UFBA » Instituto de Matemática

Histórico

A história do Instituto de Matemática começa na antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade da Bahia, que funcionava no bairro de Nazaré, onde era oferecido o Curso de Matemática (bacharelado e licenciatura).

Em julho de 1955 foi realizado em Salvador o I Congresso Nacional de Ensino de Matemática no Curso Secundário, idealizado pela Profa. Martha Maria de Souza Dantas. Este Congresso trouxe à Bahia o Catedrático de Análise Matemática da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP, Prof. Omar Catunda que influenciou a recém graduada em Matemática, Profa. Arlete Cerqueira Lima, no sentido de fazer estágio na USP, sob sua orientação. A experiência na USP permitiu que a professora Arlete trouxesse idéias inovadoras para o Curso de Matemática na Bahia.

No início de 1958, já na Bahia, a professora Arlete propõe ao então reitor, Prof. Dr. Edgard Santos, a criação de um Centro de Estudos de Matemática da Faculdade de Filosofia. O Reitor concordou com a proposta, que estava inserida dentro do seu projeto de modernização da Universidade, com a criação de vários Centros de Ciências Fundamentais.

Em 1960, delega à professora Arlete a incumbência de organizar um Instituto de Matemática, dando-lhe amplos poderes para procurar, no País, um matemático com competência para dirigí-lo. Por indicação do matemático Prof. Leopoldo Nachbin, o Reitor Edgard Santos contratou o matemático Prof. Rubens Gouveia Lintz.

Houve uma forte rejeição, por parte das Escolas tradicionais, à idéia do surgimento de um Instituto de Matemática. Esta reação provocou a aproximação da organizadora do novo Instituto com o físico Prof. Ramiro de Porto Alegre Muniz, o que levou à criação, em 1961, do Instituto de Matemática e Física ( IMF ), com o caráter de Centro de Estudo e Pesquisa, que foi dirigido pelo já citado professor Lintz, cabendo ao professor Ramiro a chefia do setor de Física.

Este último professor, por sua vez, convidou o Prof. Waldez Alves da Cunha, do Instituto Tecnológico da Aeronáutica ( ITA ), que mais tarde o substituiria no cargo.

O professor Lintz realizou no IMF um valioso trabalho, estimulando os estudantes do curso de matemática e incentivando os jovens professores e recém graduados na saída em busca de estudos pós-graduados, tendo dirigido o IMF por dois anos ( 1960-1962 ). O professor Waldez assumiu então, interinamente, a direção do IMF, até que a Universidade completasse a regulamentação da nova unidade. Nesta ocasião, a professora Arlete recebe correspondência do Prof. Omar Catunda, manifestando desejo de radicar-se na Bahia. O professor Catunda foi então escolhido o novo diretor do IMF tendo aqui chegado em janeiro de 1963 para assumir o cargo.

É importante ressaltar que no período de 1960 a 1969 o IMF recebeu professores visitantes de inúmeros centros do exterior , bem como da USP e do IMPA. Com isso foi se formando o pessoal que contribuiria substancialmente nos trabalhos de ensino e pesquisa, tendo se estabelecido uma equipe de físicos e matemáticos que solidificaram o IMF e influenciaram na formação da atual geração de físicos e matemáticos da UFBA. Neste período funcionou em vários endereços: Nazaré (na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras); no Canela, rua Marechal Floriano e depois rua João das Botas; e na Federação, onde atualmente funciona o DCE.

Em 1968, com a publicação do decreto 62.241, em 08 de fevereiro, a Universidade foi reformulada, passando à atual estrutura. O IMF foi desmembrado e surgiram o Instituto de Física e o Instituto de Matemática. O Instituto de Matemática foi dirigido por um Colégio Deliberativo sob a coordenação da Profa. Lolita Carneiro de Campos Dantas, de 1968 a 1971.

Neste período foi discutida e implantada a estrutura organizacional da nova Unidade, que foi dividido em 4 departamentos: Matemática Geral, Matemática Aplicada, Matemática Pura e Processamento de Dados, e feita a lotação dos professores em cada um deles. Nesta época o Curso de Matemática saiu da Faculdade de Filosofia para o Instituto de Matemática que passou a ser uma unidade de ensino e também foi criado o Curso de Processamento de Dados. Funcionou no atual prédio do DCE e na Escola Politécnica, enquanto era construída a sua sede, local onde atualmente está o Serviço Médico da Universidade. A primeira reunião da Congregação aconteceu em 02/12/1969 no Instituto de Matemática, já na nova sede, tendo sido extinto o Colégio Deliberativo. O Regimento do Instituto de Matemática foi publicado no Boletim Informativo da Universidade Federal da Bahia em 28 de fevereiro de 1970. Em 1971, Profa. Lolita Carneiro de Campos Dantas (Departamento de Matemática Geral) foi nomeada diretora, cargo que exerceu até 1975, tendo como vice Prof. Raymundo Costa e Souza (Departamento de Matemática Aplicada).

Em outubro de 1975 os departamentos do Instituto de Matemática foram reestruturados, passando à organização que temos atualmente: Departamento de Matemática, Departamento de Estatística e Departamento de Ciência da Computação.

Em 1975 assume a direção o Prof. José Figueiredo Leal de Araújo (Departamento de Estatística) tendo sido sucedido, em 1980, pela Profa. Arlete Cerqueira Lima (Departamento de Matemática).

Na gestão da Profa. Arlete Cerqueira Lima, foi construída a nova sede do Instituto, onde se encontra atualmente instalado, no campus de Ondina, tendo sido inaugurado em 13 de fevereiro de 1981. Com a aposentadoria da Profa.. Arlete Cerqueira Lima, em 1982, assume a direção a vice-diretora Profa. Adarcy Maria Penna Costa, como diretora pró-tempore até o ano de 1984. Em 1983 foi criado o Curso de Estatística.

Atualmente é diretor o Professor Evandro Carlos Ferreira Santos, com mandato a partir de 15/06/2015, data em que foi empossado , tendo como vice-diretor a Professora Débora Abdalla Santos (do Departamento de Ciências da Computação).

Veja uma tabela completa com o histórico das gestões.